24 julho 2010

pt 3

443. Três algarismos gravados na pequena placa pregada na borda direita superior do túmulo de mármore branco. Nascida em 28 de maio de 1960. Morta em 21 de setembro de 1977. Nem 18 anos ainda. 443. Quanto ao número do jazigo, ela não via nenhuma coincidência. "Sempre me guio pelos anjinhos". Apontava um mausoléu alto, cinza, adornado por 3 anjos que podiam ser vistos de qualquer ponto do cemitério municipal. Dez anos depois, pisando sem medo nos túmulos mal-cuidados e me guiando pelos anjinhos, voltei a ler aquela frase e estava escrita exatamente como me lembrava. Agora posso dizer que ela mesma, a frase, punha em prática a teoria que propagandeava. "A simplicidade é a atitude natural das almas sinceras". Nada de jazes, lembranças, saudades, tristezas. Uma compreensão plena da vida como aprendizado. Uma frase incômoda porque parece só poder ter sido escrita pela garota de 17 anos que morreu sabe-se lá se por doença ou acidente. Talvez porque tenha desejado morrer e assim seguiu rumo ao fim que imaginou para si e tomou remédios deitada em sua cama fechou todas as janelas da casa e abriu o gás cortou os pulsos sentada no chão frio do banheiro jogou-se da ponte no ponto mais caudaloso do rio barrento mas muito certamente não se deu um tiro na cabeça nem pulou de um prédio nem se deu 3 facadas no peito e antes de morrer escreveu seu testamento deixo minha coleção de bonecas para minha irmã mais nova e meus discos de rock para a Betânia e aquela saia verde pregueada para a Doralice só quero que me enterrem com o vestido branco de alças sem maquiagem de defunto nem de mulher viva indo para o baile de formatura por favor não invistam em nenhum grande funeral a simplicidade é a atitude natural das almas sinceras. Assim encerrou aquelas linhas que não explicavam o que todos esperavam descobrir mas tratava de deixar como legado a conclusão tão clara e tão certa de que 17 anos foram suficientes para definir o sentido da vida em uma frase tão clara e tão certa quanto deveria ser pratica-la (a frase).

Um comentário:

mattkane disse...

muito bom!

Talvez a frase explique sim o que todos desejavam descobrir. Sua alma era tão simples que abriu mão de ter um corpo. Seria mais fácil de seguir os anjinhos.

Digressões muito agradáveis. muito bom!